sozinho?

Pra mim, viajar não é somente pegar um carro ou um avião e ir a algum determinado destino dentro de algumas horas. Viajar pra mim tem vários e diferentes significados e diferentes destinos. Mas será que, em qualquer tipo dessas ‘viagens’, é tão legal ir.. sozinho? Totalmente sozinho, sem ninguém?

Eu tenho alguma porcentagem considerável de certeza, dependendo da viagem.. mas, e nas viagens físicas, será que é tão legal ou interessante? Do mesmo modo em que se você fosse com seus amigos ou familiares?

Talvez sim. Talvez não, mas.. sinceramente.. se formos analisar (se não quiser analisar, não precisa), sozinho deve ser uma experiencia e tanto. Digo ‘deve ser’ porque é algo que quero muito fazer e obviamente nunca fiz.

Quando se está com um grupão, a única coisa que vem à mente é um quarto de hotel bagunçado com uma gritaria e diversão entre as pessoas, e quando se está com a familia, imagino uma interação apenas com os presentes, seguindo um tal roteiro. Mas quando se está sozinho, eu penso em uma experiencia perigosa e interessante. Perigosa em todos os sentidos possíveis, e interessante também.

Não acho que essas opções sejam péssimas, pelo contrário…, mas existe uma no fundo que as vezes quer gritar e dizer: ‘eu também existo!!’, como uma criança pirralhenta.

Quando estamos sozinhos (estamos, não quando somos, que é algo horrível e bem diferente), nós, em algum momento, vamos refletir sobre tal desconforto ou conforto. Vamos pensar nos prós e contras. Em muitas coisas que as vezes não conseguimos parar, e uma dessas é a liberdade. Pelo menos pra mim.

A liberdade é ótima no dia a dia, mas deve ser melhor ainda em uma viagem. Nesse caso, liberdade tem vários significados para várias pessoas, mas aqui é o conceito de ‘o que eu enxergo sem outros fatores no meio?’

O que será que eu pensaria quando estivesse embarcando em um avião totalmente sozinha? Será que eu colocaria os fones e observaria a vista no céu ou prestaria mais atenção ao meu redor? Será que eu conversaria com alguém? Será que eu dormiria sem ver ou ouvir nada durante esse curto período de tempo?

O que será que eu pensaria ou sentiria se visse a torre eiffel, na minha frente, sem nenhum conhecido meu, somente desconhecidos, ao meu lado? O que será que eu pensaria ao ver uma loja no estilo local da cidade? O que será que eu sentiria ao passear na cidade à noite? Será que eu ia comer quieta no meu canto ou observaria as luzes se misturando com os carros e as pessoas? O que será que eu sentiria, sem nada me influenciando, sobre aquele lugar?

Essas são algumas das poucas perguntas que tenho a fazer se eu fosse me aventurar sozinha, são realmente muito poucas. Se eu farei isso um dia? Não sei. Mas sei que, quando/se fizer, minha cabeça vai estar totalmente diferente, assim como ela fica quando estou com a cabeça deitada no travesseiro esperando o sono aparecer.

Sozinho? Ah, quem sabe.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s