incomplete

Em uma fração de segundos e você já desapareceu, assim do nada. Mas parece que foi ontem que eu não parava de pensar naqueles cabelos bagunçados que talvez tivessem me desamparado na primeira vez. Mas como assim moço, como assim você saiu do nada sem rastros nem pistas? Eu estava em um meio caminho andado, tropeçando à toa nas pequenas pedras que eu encontrava no trajeto, estava em uma passagem incompleta.

Até agora eu não sei como consegue ser tão alto. Os seus pensamentos deveriam estar muito acima dos céus, ou de algo que o suportasse no solo. E esses seus ombros largos? Aqueles estariam prontos para um combate contra os perigos inúteis. O modo como se submete a sua coluna era de causar arrepios no meu corpo e distorções na minha mente. Inclusive a minha alma, que tal altura estaria congelada por apenas os seus movimentos. Não sei mais o que imaginar. Mas como assim você se foi? Como assim os seus passos não conseguiram emitir nenhum som? Não precisaria ser tão profundo, mas ao ponto de prender a atenção dos meus nervos. Eu não consigo entender. Uma hora parece que tudo está indo bem quando, de repente, num estalo silencioso, tudo desapareceu, me acordando para a minha insana realidade.

Eu não sei do que você gosta, o que você pensa quando está andando solitário ou o que imagina quando o choro das pobres nuvens paira na sua janela. Eu não sei. Não sei porque no fundo eu sou fraca e pouco destemida. Talvez nada do que eu escrevi aqui faça algum sentido, mas saiba que na minha cabeça e no meu olhar fizeram. Mas é claro que não é possível detectar, porque os sentidos não se deixam levar muito.

Mas eu só não entendo como tudo o que acontece comigo passa rápido demais. Tudo o que é bom pra falar a verdade. Mas eu também não consigo compreender como todo esse conjunto composto por lábios visivelmente galácticos, um cabelo desgrenhado, ombros prontos para o combate, o andar insolúvel, o olhar vibrante puderam sair assim, sem nenhum rastro de vida, nenhuma pista pra mim. Mas moço, tenha certeza de uma coisa: assim como o seu conjunto humano se dissipou, todos os meus breves sentimentos foram junto com você, e que talvez possam voltar mais rendidos.

Advertisements

2 thoughts on “incomplete

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s